Dicas para quem vai entrar no negócio de blocos ou pavers

Por Eng. Idário Fernandes
www.doutorbloco.com.br

1) Terreno inclinadoNão faça a terraplenagem do terreno sem antes  analisar o projeto. Nunca corte o terreno para depois ter que aterrá-lo para construção da rampa para alimentação da usina de agregados. Se há desnível, você pode aproveitar este detalhe a seu favor na movimentação dos agregados.

2) Terreno plano -  Se o seu terreno é plano, não construa rampa de agreg ados, rebaixe a usina e gaste uma única vez. Caso contrário, você vai passar o resto da vida gastando mais óleo, mais freio, mais disco de embreagem numa operação muito mais complicada da pá carregadeira subindo e descendo rampa. 

3) Poeira nos olhos - Se há incidência de vento na região, este será um fator de peso na escolha do terreno. Se possível, procure localizar  a planta de frente para o vento para evitar que o pó proveniente da manipulação do cimento e dos agregados  venha para dentro da fábrica, incomodando clientes e funcionários.

4) Câmaras de cura 1Não construa as câmaras de cura embaixo da cobertura do galpão principal. construa-as anexas porém fora da cobertura. Se possível, do lado norte e com teto mais baixo e cobertura de zinco ou fibra para aproveitar o calor do sol no aquecimento dos compartimentos de cura.

5) Câmaras de cura 2 - O bloco não precisa receber mais água para cura desde que não perca a água com a qual foi produzido. Portanto, procure ter compartimentos o mais impermeáveis possível. Pinte as paredes com neutrol ou outra tinta impermeável, nunca de branco porque suja muito e fica feio. vede todas as entradas de ar para conter a umidade do ambiente.

6) Câmaras de cura 3 Construa o piso das câmaras com inclinação para o fundo para evitar que a água decantada do sistema de umidificação, se houver, escorra para dentro do galpão, atrapalhando a área de circulação das empilhadeiras ou transpalete. Não se esqueça de construir uma câmara a mais para ter como iniciar a produção no dia seguinte e de prever drenos  para encaminhar a água para fora do galpão.

7) Marca forte - Escolha, para sua marca,  um nome curto, forte e fácil de lembrar,  espelhe-se no exemplo de marcas famosas atuais como TAM, GOL, TIM, Caixa, Vale, etc. Nunca utilize nomes como Santa Hernestina, BLoco stanislaw, etc. Se quiser homenagear o vosso pai ou algum santo, faça o de outra forma. Negócio é negócio.

8) Olha eu aqui - Apareça, mostre-se, o mercado está a sua procura, conheça os meios para isto, tais como revista Prisma, site, folder, catálogo eletrônico, google, mailing das construtoras, etc. Há uma demanda forte por produtos de qualidade mas o comprador precisa lhe encontrar antes de encontrar o seu concorrente.

9) O leão é manso - Não tenha medo da proximidade da  concorrência. Este pode ser um fator positivo. A rua São Caetano, em São Paulo, tem uma loja de enxovais para noiva grudada na outra. A rua Duque de Caxias tem uma loja de acessórios para autos parede e meia com o concorrente; A rua da consolação é um emaranhado de lojas de lustres.

10) Linguagem do mercado - Atualize-se procure informações sobre o seu produto, faça cursos na área, pesquise   bibliografia, feiras e eventos do gênero. Procure praticar o vocabulário do mercado. informe-se também sobre normas, modelos, nomenclatura, etc.

11) Meio Ambiente I -  Verificar se não existe restrição à instalação de indústria em virtude de legislação, ambiental, ruído, etc..

 

©2011 Trillor Máquinas Ltda :: Rio de Janeiro - Tel./Fax: (21) 2676-1622 ; (21) 2776-2514; (21) 2676 8403; (21)97925-2111; (21) 97925-1221; (11)99489-3349; e-mail: trillor@trillor.com.br